45 anos de Denise Stoklos


11_23nov_-_Teatro_na_Mario_-_Vozes_Dissonantes_-_Denise_Stoklos_-__Foto_Thais_Stoklos.jpg

Palestra “O Teatro Essencial de Denise Stoklos”
Palestra com Denise Stoklos - Segunda-Feira - 15/06/2015 - 20h - De graça
Teatro na Mario - Especial 45 anos de carreira de Denise Stoklos

Em 2015 Comemoramos 45 anos de carreira de Denise Stoklos.
Nesses 45 anos de carreira, Denise Stoklos, atriz e diretora, consolidou seu nome apresentando espetáculos provocativos em mais de trinta países.
e seu TEATRO ESSENCIAL.

“A palestra discorrerá sobre os fundamentos que classificam nosso trabalho com o nome
os fundamentos que classificam nosso trabalho com o nome “Teatro Essencial” que escolhemos quando da publicação do Manifesto publicado no programa distribuído ao público, a partir de 8 de fevereiro 1987, em NY, na estréia de “Mary Stuart”no Teatro La Mama.

Esta linha de trabalho sobre a qual falaremos na palestra, já conhecida com o nome de “Teatro Essencial” (em várias teses de mestrado e doutorado apresentadas em diferentes universidades de vários países) o ator é seu produtor, proporcionando ao ator a escolha para si do texto que vai encenar, ou se não há texto, a movimentação, ou a combinação de gestos e sons, tudo debaixo de uma idéia ampla, coerente consigo e compacta: uma dramaturgia que veja no ator o centro criador, autônomo e único das expressões teatrais que acontecerão em frente do público.

O que o ator de teatro pretende é expressar algo que lhe toca pessoal e coletivamente. Sua intenção começa desde o momento que percebe-se capaz de “re-apresentar” uma cena recortada do “real”, algo que lhe “ travessou” a emoção e que o ator sinta que pode apresentar como algo lúdico, (algo de jogo combinado) pois estará apresentando a partir de um "palco" e assim, por ser lúdico, conseguir a permissão implícita do público para entrar na emoção dele.
Nesta passagem, da “permissão por ser lúdico” dentro do conceito: “ah, é apenas teatro”com o que pensa daí o público, só assim o público abre ao ator-solo as comportas do humor, da reflexão, da memória, da ideologia, acontecendo então o que chamamos de “teatro essencial”.

Chamamos “essencial” porque trata só de acontecimentos que pertencem à natureza humana, não de comportamentos ocasionais, e chamamos “essencial” porque usará apenas recursos que são básicos (democrático pois de uso possível a qualquer um, e que vêm das expressões de corpo e das expressões do mental e das expressões do emocional, comum a todos).

A particularização se dá na platéia: cada um vai “ler” o que se passa no palco de acordo com sua capacidade e com seu interesse.

Porque um ator escolhe o que lhe toca profundamente, a ponto de dispor-se a levar à cena da melhor forma o tema, sabemos que a escolha significará um empreendimento do ator sem fim, permanente, literalmente cada novo ensaio, cada nova apresentação é um estudo a mais para atingir uma performance do caráter de um diamante, isto é, com repercussão em cada aresta, com emanação de brilho em cada planície, e o ritmo entre uso da planície e da aresta do tal diamante será uma das constituições da performance.

Denise Stoklos”

Serviço:
Onde: Auditório Biblioteca Mario de Andrade
Rua da Consolação, 94
Quando: 15/06/205 às 20h
ENTRADA GRATUITA
Ingressos distribuídos com 1 hora de antecedência.